4 de set de 2010

DA DEVASSIDÃO COMO POLÍTICA DA FÊMEA...


a purificação de uma mulher só é possível na medida em que ela resolve ser uma devassa, como entre o povo

tártaro;


devassa no sentido de não temer o despudor nem a língua salivante da inveja;


devassa como política libertária; como entre os negros do Rio Gabão e da Costa da Pimenta, que entregavam suas mulheres aos próprios filhos, a melhor das bênçãos;

como no reino de Judá;


só a lascívia embeleza uma fêmea;

mesmo os povos embrutecidos pela superstição, reza o marquês, pode acreditar no contrário;

e acreditar no contrário é ir contra a nossa própria natureza.








Um comentário:

Milla disse...

tinti brass é sempre uma boa expressão para um conto de xico sá!